Trash The Dress: a nova mania entre as noivas

Share Button

Ter apenas as fotos do dia do casamento já deixou de ser suficiente para muitas noivas. A moda agora é fazer uma sessão Trash The Dress. A expressão pode ser “assustadora” num primeiro momento e muita gente pode estar se perguntando “Como assim, destruir o vestido?”

Mas uma sessão Trash The Dress nada mais é do que um ensaio fotográfico, em cenários mais exóticos, sem medo de estragar ou sujar o vestido – a proposta é realmente ousar!

A ideia nasceu lá fora, onde as noivas começaram a fazer ensaios fotográficos editoriais, sem nenhuma preocupação com o vestido. Alguns ensaios internacionais (como veremos nas fotos desse post) são bem radicais, mas aqui no Brasil o conceito tem sido mais “não ter medo de molhar ou sujar o vestido”.

O Trash The Dress, em geral, é realizado alguns dias após a cerimônia ou a lua-de-mel. Na sessão, a noiva (acompanhada do noivo, que também participa das fotos) pode deitar no chão, rolar na areia, entrar na água… É um momento de descontração, em que os noivos não devem estar cercados por aquela preocupação da cerimônia em que tudo deve sair mais perfeito.

Existe a versão Light desse tipo de ensaio, em que o vestido não é “judiado”. Nesse caso, apenas a escolha de um lugar diferente já é o suficiente para se ter fotos incríveis.

Mas o objetivo é mesmo descontrair, demonstrar a cumplicidade do casal, então, ressaltamos, nada de se preocupar com o vestido.

Claro que, no Brasil, nem todos os vestidos são comprados – muitos são alugados.

Os fotógrafos especializados afirmam que é possível, sim, fazer um Trash The Dress com vestido alugado. A recomendação é conversar com o ateliê com antecedência, avisar sobre a intenção de se fazer esse tipo de ensaio e acertar, inclusive, o aluguel por uns dias a mais.

O Trash the Dress exige uma boa dose de ousadia tanto por parte da noiva quanto por parte do noivo, que também participa com a roupa usada no casamento – quem topa fazer o ensaio precisa estar disposto a se soltar e a se divertir.

A escolha do cenário também é um dos elementos que fazem o charme desse tipo de foto. As escolhas mais comuns envolvem praias, cachoeiras, fazendas, grandes jardins, estações de trem desativadas, entre outras. Outras locações que ficam bem legais são museus, parques, clubes de campo, pontos turísticos – enfim, deixe a imaginação rolar solta. Certamente, quanto mais exótico o local, mais diferente será o resultado do Trash The Dress. Por exemplo, se os noivos são ambos alucinados por futebol, por que não fazer o ensaio em um estádio?

Aliás, essa é uma boa dica de cenário: um que tenha um significado especial pros noivos – pode ser o lugar onde se conheceram, onde ele fez o pedido, onde deram o primeiro beijo… Mais uma vez: deixe a imaginação rolar solta. Vá com o seu vestido a lugares onde você não iria vestida de noiva!

A locação para o ensaio deve permitir, de preferência, ambientes variados e inusitados. Uma praia com mata, por exemplo, ou uma fábrica abandonada com um lago por perto. O elemento água é importante, pois, em geral, o Trash the Dress termina com o vestido molhado.

Há casos em que o fotógrafo pode acompanhar o casal, inclusive, na lua-de-mel – não deixa de ser uma ideia bacana, ainda mais dependendo do destino da viagem. O importante é que o ensaio reflita o estilo dos noivos.

E o Trash The Dress é um momento especial, que permite ainda mais lembranças recheadas de emoção. A noiva se arruma novamente, vive a sensação de vestir mais uma vez o vestido mais importante de sua vida (que até então só era vestido uma vez) e divide com o novo marido momentos de cumplicidade e diversão, que ficam registrados em lindas e diferentes fotos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *