Pimenta pode fazer bem a saúde. Desvende os mitos e evite doenças

Share Button

A pimenta traz consigo alguns mitos, como por exemplo o de que provoca gastrite, úlcera, pressão alta e até hemorróidas. Nada disso é verdade. Por incrível que pareça, as pesquisas científicas mostram justamente o oposto!

Muitos dos benefícios da pimenta estão sendo investigados neste exato momento, pela comunidade científica e farmacêutica, originando alguns dos projetos de pesquisa mais picantes deste início de terceiro milênio.

Uma pesquisa recém-concluída na Faculdade de Nutrição da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS) comprovou que a pimenta diminui mesmo o risco de doenças cardiovasculares, maior causa de mortes no Brasil.
Os benefícios da pimenta são conhecidos há muito tempo. Nas Américas, o fruto já era usado até para aliviar dor de dente e de estômago. Isso há pelo menos dois mil anos. Quem coloca a pimenta no dia-a-dia está levando, além de tempero, uma série de medicamentos naturais: analgésico, antiinflamatório, xarope, vitaminas – benefícios que os povos primitivos descobriram há milhares de anos que agora estão sendo comprovados pela ciência.
A pimenta possui até propriedades anticâncer. Um editorial do renomado Jornal do Instituto Nacional do Câncer dos Estados Unidos, publicado em 4 de setembro de 2002 (Volume 94, número 17, páginas 1263 a 1265), mostra que a capsaicina da pimenta vermelha é mais do que um simples tempero: ela faz com que células tumorais cometam suicídio!
No estudo realizado, reduziu quase pela metade a gordura do sangue nos ratinhos.

É esse princípio ativo que faz com que a pimenta seja benéfica à saúde. Então, quanto mais picante mais capsiacina. E quanto mais capsiacina mais benefícios com o consumo da pimenta.

A capsaicina atua em várias áreas do corpo: alivia dores de cabeça, controla os níveis de glicose no sangue, aumenta a capacidade pulmonar e ajuda no tratamento da rinite alérgica. É até um aliado para quem quer entrar em forma.

Hoje transformamos a pimenta ‘in natura’ em vários pratos: em conservas, molhos, azeites, geléias, bombons, trufas, chocolate.

A pimenta vermelha (que existe em vários tamanhos), assim como outras pimentas (ex: tabasco, habanero, jalapeño), são frutos de árvores do gênero Capsicum, que possui origem na palavra grega kaptos, que significa morder. Afinal, quando colocamos uma dessas pimentas na boca, até parece que elas mordem, de tão ardidas que são.
A capsaicina que é rica em vitamina A (combate radicais livres, formação dos ossos e pele, funções da retina), B1 (atua no metabolismo energético dos açúcares), vitamina B2 (atua no metabolismo de enzimas, proteção no sistema nervoso), vitamina C (atua no fortalecimento de sistema imunológico, combate radicais livres e aumenta a absorção do ferro pelo intestino), vitamina E (antioxidante) e vitamina PP (também conhecida como niacina, é responsável pela manutenção da pele, proteção do fígado, regulação da taxa de colesterol no sangue), além de possuir propriedades analgésicas e energéticas, favorece a redução de coágulos no sangue (devido à função vasodilatadora), estimula a produção de endorfina no cérebro (sensação de bem estar), é antioxidante, antiinflamatório e anticancerígeno.

Outras funções desse alimento é que são bactericidas podendo proteger o sistema digestivo, combate tensões musculares e ajudar no tratamento de reumatismos articulares.
Alguns estudos recentes garantem que pode ser utilizada no tratamento da obesidade porque reduz a vontade de comer devido à indução da termogênese (efeito de transformar parte das calorias dos alimentos em calor).

Temos que lembrar que esses benefícios estão presentes nas pimentas vermelhas e outras (ex: tabasco, habanero, jalapeño, etc.) que são frutos de árvores do gênero Capsicum. Na pimenta do reino (preta ou branca) elas possuem piperina, que ainda não possui nenhum estudo comprovando seu benefício.
As principais responsáveis pela ardência da pimenta são as sementes e a placenta, no interior da planta. Caso queira que fique menos picante, utilize somente a casca.

Quando comemos um prato muito ardido, a primeira coisa que fazemos é tomar um copo d’água. É errado. Pode não parecer, mas a água acentua a sensação de ardência. O melhor são os derivados do leite, porque possui caseína, uma substância que retira a capsaicina dos receptores nervosos localizados na boca. Por isso, alguns pratos da culinária indiana são
acompanhados de molho de iogurte.

Esta entrada foi publicada em Destaque, Geral e marcada com a tag , , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

32 respostas a Pimenta pode fazer bem a saúde. Desvende os mitos e evite doenças

  1. Cirlene disse:

    Excelente!!!…Como boa mineira, adoro pimenta. Agora vou comer sem culpa e com muito mais prazer.

  2. rosana disse:

    tenho esofgite,posso comer pimenta?

  3. IVAN JEFERSON CHUERI TEIXEIRA disse:

    QUAL O NOME POPULAR DA PIMENTA MAIS ACONSELHAVEL.

  4. Sou adepta da pimenta faço uso diariamente, e nunca me fez mal ao contrário, após me alimentar faço uma boa digestão.

  5. FRANCISCO CARLOS disse:

    Prezados (das), boa tarde!

    Meu filho tem 7 anos ele já pode fazer as refeições com pimenta?

    Atenciosamente:
    Francisco Carlos

    • Johnson Willis disse:

      Não, evite dar pimenta, alho e pimenta em excesso para o seu filho, senão depois Voces vão se perguntar porque eles preferem o sanduiche da esquina, a sua comida super temperada.
      Sejam coerentes, acham mesmo que seus filhos preferem comidas excessivamente temperadas ?

    • Johnson Willis disse:

      Apenas retificando a primeira linha:

      Evite dar pimenta, alho, cebola, e outros condimentos em excesso para seus filhos..

  6. aparecida de fatima vieira disse:

    gostaria de saber se a pimenta biquinho tambem faz bem para a saude.ela nao arde nada, eu tenho colite, gostaria de saber se posso comer. obrigada

  7. Ivan Crisóstomo de Lima disse:

    Na Material acima, ainda não foi dito que é excelente para o Sexo.

    Apredi a comer pimenta, quando criança, menos de sete anos. Quando visitava minha vó, a casa ficava cheia de netos, e ela fazia com que as crianças comecem todos junto em uma gamela, ai nos as crianças faziam apostas da mistura, ganhava quem comesse mais pimenta.

    Gamela, para quem não sabe é um recipiente feito de madeira, como se fosse uma bacia.

    uma dica, não force a criança comer a pimenta isso tem que ser espontanea.

    Uma Abraço a todos.

  8. gelbe.mattos@estacio.br disse:

    GOSTO MUITO DE PIMENTA VOU COMER SEM CULPA!!!!!

  9. GELBE MATTOS PEREIRA disse:

    GOSTO MUITO DE PIMENTA,AGORA VOU COMER SEM UM PINGO DE CULPA.

  10. MATÉRIA DELICIOSAMENTENTE APIMENTADA. pERCEBE-SE QUE FOI REALIZADA POR PESSOA ESPECIALIZADA NO ASSUNTO, MAS HÁ UM ERRO DE DIGITAÇÃO A SER CORRIGIDO NO § 08: ONDE SE LÊ CAPSAICINA NA VERDADE LER-SE-IA PIMENTA.

  11. Johnson Willis disse:

    Desculpem parecer preconceitusoso com o assunto, mas, a pimenta provoca danos a lingua enquanto esta sendo mastigada, então, a não ser que queiram perder por completo o paladar para o doce, o salgado, o azedo, o amargo, sugiro repensar o consumo de pimentas.
    O consumo, exagerado, ou continuo de pimenta, faz com que gradativamente se perca o paladar, ja que a pimenta não tem sabor, pelo contrário, maltrata e machuca a lingua, seu uso continuo faz com que o usúario desta “droga”, perca a sensibilidade dia a dia, e dia a dia, va aumentadno o consumo de pimentas cada vez mais fortes, sacrificando cada vez mais a lingua. porisso, consumidores de pimenta, não se satisfazem com “Pimentas de cheiro”, erroneamente denominadas pois, tambem são pimentas e ardem da mesma forma.
    Prefiram opçoes mais saudaveis para o seu corpo, pimentas, podem até ter o seu valor, mas não justifica seu consumo exagerado e nem trata-las como “Remédio”.

    Sugiro a aqueles que ficarem chateados com minhas afirmações, que procurem primeiro na net, informações contrarias ao que digo, depois, aceitem e deixem de maltratar sua lingua e seu corpo.

  12. Lindomar de Souza disse:

    Muito interessante esta informação, vou fazer uso das pimentas vermelhas.
    Pois pimenta com escaldado é tudo de bom para fome e a saúde.

    Lindomar, de Cuiabá-MT- Brasil

  13. margareth disse:

    como pimenta biquinho e descobri o melhor e mais barato remédio para minha enxaqueca e sem contar que não arde quando conservada em vinagre.

  14. sebastiana disse:

    Nao combino com pimenta elas me daõ alergia, me deixam toda empolada e cosam muito , principalmente no rosto ficam umas bolas enormes como se fossem espinhas mas nao vem a fura depois de uns dias so ficam a marca da pele machucada. Tem alguma explicação.

  15. ISABEL STEMPNIAK. disse:

    EU TINHA ULCERA GASTRICA …E FIZ UM TRATAMENTO COM PIMENTA DEDO DE MOÇA E AZEITE DE OLIVA VIRGEM; SIMPLESMENTE APOS 2 3 MESES COMENDO 3 4 PIMENTAS QUE EU MESMA PREPARAVA EM CONSERVA ,NO AZEITE DE OLIVA VINAGRE DE CEREAL,E SAL MARINHO…( SAREI ) A S DUAS ULCERAS ENORMES QUE TINHA NO ESTOMAGO DESAPARECERAM , FIZ A ENDOSCOPIA ,PARA FAZER A CIRURGIA ; POREM ESTAVA CURADA E GRAÇAS A DEUS E A PIMENTA E AZEITE . SAREI COMPLETAMENTE E JÁ FAZEM = 11 ANOS ,,,NUNCA MAIS TIVE DOR NO ESTOMAGO !!!
    OBS : CONTINUO COMENDO PIMENTA …E É TBM, PORQUE ( GOSTO )…

  16. SONIA disse:

    porque quando como pimenta me da asia

  17. Carlos disse:

    Pimenta já faz parte do meu Cardapio diario,Todo e qualquer Tempero tem que ser acompanhado com pimenta, e até agora não tive nemhum problema que possa culpa-la. Adoro Mulher que gosta de Pimenta bem Forte.

  18. Danielle disse:

    A pimenta conhecida como “pimenta de cheiro(ela é verde ou amarela)” possue essas mesmas propriedades? Se não, quais as propriedades encontrada nela?

  19. Cleuza disse:

    Ã informação que tenho é de que qualquer pimenta ingerida, NÃO PROVOCA úlceras estomacais, gastrites, hemorróidas, mas tenho absoluta certeza de que no meu caso que é de gastrite leve, fico muito mal qdo como algo com pimenta vermelha. Então a verdade deve ser que a pimenta não provoca a doença, mas a doença qdo já existe, não suporta ser alimentada pela pimenta vermelha.

  20. Altamir disse:

    Sou um apaixonado por pimentas a muitos anos. E comprovo muitas das teorias analisadas. Como poucas pessoas eu produzo minha própria pimenta, mesmo com pouco espaço, ou apartamento, podemos ter uma planta bela e produtiva em nosso lar. Vale a pena. Quem puder ter uma recomendo, são mais de 4000 variedades, de cores e sabores maravilhosos: http://www.pimentas.info/forum.
    Parabéns pela matéria.

  21. Altamir disse:

    Contrário ao colega acima, Johnson Willis, pimenta não afeta em nada nosso paladar, acredito que ele nem sabe o sabor de uma pimenta da espécie Chinense, ou Pubescens, ou Frutescens…..pessoas mal informadas estão a todo momento querendo desmerecer pesquisas e estudos feitos mundo afora. Seria interessante o aprofundamento sobre o assunto antes de ir postando comentário sem nenhum sentido. Abraços a todos que gostam desta iguaria.:):)

  22. Elisabete disse:

    Sou louca por pimenta, qualquer que seja ela, me sinto muito bem, meu marido me criticava. Eu o ensinei a gostar de pimenta.

  23. Rosaura Candida Torres disse:

    aprendi a degustar pimentas com uma amiga mexicana .Vivíamos em Montreal, Canadá.aos poucos fui querendo mais,,, e mais..Hoje estou no Brasil mas conheço as queridas vermelhinhas e verdinhas.. ah adorooooooo .e o fato delas simularem calor e diminuirem a absorção de calorias.. é rfato comprovado por mim.Reduz o apetite dando sensação de saciedade.Adoro e tempero pratos sempre que posso.Adorei o artigo.Esclarecedore desmistificador quanto aos benefícios em detrimento dos folclóricos malefícios das vermelhinhas.

  24. Túlio Garcia disse:

    Eu tenho doença de crohn, uma doença inflamatória intestinal. Gostaria de saber se a pimenta (por exemplo: dedo de moça ou pimenta cumari) prejudica o meu intestino. Vários links da net falam que é prejudicial. Todavia, também falam que a pimenta tem ação anti-inflamatória.

    • admin disse:

      Túlio,

      Nós fomos pesquisar a respeito e o que vimos na Internet é que alimentos picantes devem ser evitados para esse tipo de doença. Ex.: páprica, orégano, pimenta do reino, pimentas, mostarda, catchup.

      Grande abraço :)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>